“Caravelas” irão despoluir rios e parques urbanos em Curitiba

REDAÇÃO RPA

1 de out. de 2018

Há pelo menos 20 anos, os cientistas sabem a maneira mais e ciente e barata de solucionar a poluição orgânica das águas de rios e parques urbanos, mas só agora a ação começa a ganhar forma, em Curitiba, na forma de pequenas “caravelas”.

Com o nome apropriado de “Caravela”, a estrutura é sustentável, e ciente e democrática. Feita a partir de bioplástico com 10 m2 e 2 metros de altura, ela otimiza o crescimento das algas, que em simbiose com as bactérias, utilizam a poluição da água para crescer no processo natural. A ideia é delimitar o crescimento das algas e com isso impedir o desequilíbrio ambiental.


Segundo algumas pesquisas, as algas retiram até 10 gramas de Fósforo das águas e geram 350 gramas de alga seca (biomassa). Durante um ano, uma única Caravela poderá colher 1 tonelada de biomassa. Isso tudo sem uso de energia convencional e com um custo operacional baixo, ao contrário das alternativas já existentes.


“Essa é a honestidade cientí ca do projeto. Não vamos inserir produtos. Vamos utilizar organismos do próprio ambiente. Implementada a Caravela, as algas começam a crescer, a água ca mais clara, com menos poluição”, explica Libardoni. Depois de duas semanas, quando as algas atingirem seu tamanho máximo, elas poderão ser colhidas e virar combustível, fertilizante para a agricultura, proteína para a indústria alimentícia ou bioplástico para construir novas Caravelas.


O projeto será implantado em Curitiba, pelo menos inicialmente. Os primeiros testes acontecerão dentro de três meses, após novos aprimoramentos... A Prefeitura de Curitiba sinalizou através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente que apoia a iniciativa em seus parques.


Fonte: https://razoesparaacreditar.com/caravelas-despoluir-rios-curitiba/